Vencendo o jogo interior e alcançando resultados

 

 

Timothy Gallwey é considerado por muitos o precursor do Coaching. Tenista profissional e capitão da Universidade de Harvard, Gallwey passou a atuar como treinador de tênis na década de 70. Já no início de sua carreira, percebeu que os treinamentos convencionais pecavam em não abordar questões comportamentais que comprometiam a performance dos atletas. Entendeu que sua melhor contribuição como treinador não era ensinar e sim ajudar os alunos no processo de aprendizado, dentro daquilo que fazia sentido para cada um. Essa abordagem fez grande diferença em sua forma de trabalhar, pois o fez pensar sobre o que se passava na cabeça dos tenistas enquanto estavam treinando, os diálogos internos que aconteciam no momento em que entravam na quadra. Concluiu que uma partida de tênis é jogada, simultaneamente, em dois níveis: na quadra e na mente. O jogo interior, aquele que ocorre na mente do jogador, é disputado contra adversários como falta de concentração, ansiedade, insegurança, medo, nervosismo – enfim, toda interferência capaz de inibir o bom desempenho do atleta. Invisíveis, esses adversários costumam ser muito mais poderosos que o oponente do outro lado da rede.

O Jogo Interior, observado por Gallwey, nos ensina que antes de superar um obstáculo nós precisamos primeiro sermos vitoriosos interiormente, trabalhando nossos conflitos internos que podem impedir ou limitar os nossos esforços para o alcance do objetivo.

Se pararmos para fazer uma análise vamos perceber que conhecemos relatos de atletas de autodesempenho e que não foram adiante em seu sonho porque, como ser humano, não venceram o seu Jogo Interior diante das dúvidas, angustias, situações familiares e contas a pagar. E até mesmo de pessoas próximas, ou nós mesmos, que estávamos muito preparados e não alcançamos os resultados esperados, seja na aprovação de um concurso, do vestibular ou em qualquer outra área de sua vida porque outros fatores fizeram com que você não obtivesse êxito. Seja porque achava que seus concorrentes eram melhores, porque não se sentia capaz, porque cresceu ouvindo seus pais dizerem que você nunca seria ninguém, ou simplesmente porque não acreditava em si mesmo.

É extremamente necessário observar que precisamos nos preparar muito para alcançar nossos sonhos e que isso não vai acontecer em um "piscar de olhos" mas leva tempo, esforço, preparação, dedicação, renúncia, e as vezes anos ou até décadas. É no processo que vamos amadurecendo ao ponto de estarmos aptos a alcançar os nossos maiores objetivos. Ninguém alcança a fama pública sem passar pelo esforço particular e pessoal. Podemos acompanhar pelos grandes atletas que passam anos treinando para terem seu esforço reconhecido e seu sonho alcançado. E muitos, mesmo com todo o treino e esforço não conseguem alcançar seus objetivos porque se desmotivam ou deixam que as preocupações com o futuro paralisem o seu presente, perdendo assim o seu jogo interior.

Não pense no Resultado, o resultado é futuro. Dedique-se hoje, para chegar no resultado planejado no futuro.
Se o seu sonho é passar num concurso, casar, ter ascensão profissional, abrir seu próprio negócio, ter sua independência, fazer a viagem dos seus sonhos, ou outro sonho que irá te realizar e te fazer feliz, divida esse projeto em "pedaços" menores onde você possa se dedicar no presente e o êxito será a consequência por seus esforços diários.
Não deixe que suas lutas interiores sejam motivo para impedir que seu sonho seja alcançado. Lute, se esforce, planeje, mas acima de tudo viva no presente e alcançará grandes realizações no futuro.

 

Alex Pereira
Coach Life & Executive
Analista Comportamental DISC
Analista de Sistemas
O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.
www.teci9.com.br

Comentários  

+1 #1 Samara 05-06-2016 03:54
Parabéns, Alex!! Me ajudou bastante.
Citar

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar